Não importa qual é o segmento, o porte ou o faturamento de uma empresa. Para que ela tenha sucesso e uma trajetória ascendente, é fundamental que seus gestores sejam capazes de extrair o máximo do potencial de seus funcionários, mas sem deixar de lado a preocupação com o bom clima organizacional. A gestão de empresas é diretamente influenciada pela gestão de pessoas. Assim, a postura do líder deve receber tanta atenção quanto aspectos como gestão financeira, lucratividade ou segurança.

Já é bastante defasada a figura do gestor absolutamente autoritário, distante e preocupado apenas com os resultados de seus subordinados. No mundo do trabalho contemporâneo, o “chefe” perdeu espaço, dando lugar para o “líder”, que é capaz de motivar e influenciar pessoas. Por meio de sua performance, um bom líder consegue unir resultados e felicidade no trabalho. E nem é preciso ser um super-herói para isso!

1. Conhecimento técnico

Para que a gestão de empresas seja bem-sucedida, é fundamental que os gestores tenham conhecimento técnico sobre suas áreas de atuação. Mas, ao assumir também o papel de gestor de pessoas, é preciso que esse conhecimento vá além da área de trabalho.

Ao gerir pessoas, é necessário se aproximar e conhecer também as normas trabalhistas. Afinal, no dia a dia, você poderá se deparar com diferentes questões que demandam a aplicação e o cumprimento de legislações e normas específicas. Quer alguns exemplos? As férias de seus profissionais, a licença-maternidade, a segurança do trabalho, a gestão da jornada e tantos outros pontos.

2. Estimulação das fortalezas

Uma vez que o gestor já esteja familiarizado com as normas trabalhistas e tenha o conhecimento técnico necessário para a função, é hora de identificar os potenciais de cada membro da equipe.

Por muitos anos foi comum na literatura relacionada à gestão de empresas a teoria de que era necessário conhecer os pontos fracos dos funcionários e desenvolver planos de ação para melhorá-los. Porém, nas práticas mais contemporâneas, a valorização das fortalezas tem tido mais espaço.

Um bom gestor deve ser capaz de conhecer os principais pontos fortes de seus funcionários e identificar maneiras de desenvolvê-las ainda mais. Assim, ele terá a melhor performance de cada membro de sua equipe e ainda contribuirá com a motivação e o engajamento dos funcionários.

3. Resolução de problemas

Ao assumir uma posição de gestão, o profissional provavelmente trilhou uma carreira na qual se deparou com situações de conflito e dúvidas. O bom gestor deve se valer desse conhecimento acumulado e desenvolver a capacidade de resolução de problemas e agilidade na tomada de decisão, que são habilidades desenvolvidas ao longo do tempo e naturalmente incorporadas ao dia a dia do gestor.

4. Comunicação eficiente

A comunicação é um dos principais fatores de sucesso (e também de insucesso, quando não é praticada) na gestão de empresas. Um bom gestor deve desenvolver-se cada vez mais em suas habilidades de comunicação, sabendo identificar as melhores maneiras de interagir com cada um dos membros de sua equipe.

Comunicar-se bem vai muito além de transmitir informações, estando relacionado com entender as necessidades e relacionar-se com empatia.

5. Garantia da integração da equipe

Um bom gestor sabe que os seus resultados dependem dos resultados da equipe. Portanto, buscar a integração e a sinergia de todos os profissionais garante não apenas melhor clima organizacional, mas tem impacto direto nos resultados entregues pela área e na gestão de empresas. Encontrar as melhores maneiras de manter a equipe integrada é tarefa fundamental do gestor.

Quer mais dicas sobre como ser um bom gestor? Então, acompanhe todos os nossos posts no Facebook.